Agroindústria Familiar

As agroindústrias familiares representam um importante papel social e econômico no desenvolvimento do meio rural capixaba, colocando o Espírito Santo em uma posição de destaque neste segmento. Inicialmente, até à década de 1990, as produções de pães e biscoitos caseiros, compotas e geleias de frutas, conservas vegetais, bebidas fermentadas, embutidos e carnes defumadas, queijos, manteiga e outros derivados do leite, eram principalmente destinadas ao consumo familiar e produzidos com base em práticas culturais e tradicionais. Também tinham como objetivo aproveitar os excedentes da produção agropecuária evitando, assim, o desperdício, e contribuir para a segurança alimentar das famílias rurais.

Com o passar dos anos, os produtos processados nas propriedades rurais passaram a ter finalidade de comercialização, sendo necessário estruturar ou adequar os espaços para produzir a fim de garantir qualidade e segurança dos alimentos ofertados aos consumidores. Dessa forma surgiram os empreendimentos que hoje conhecemos por “agroindústrias familiares”, assim denominados pelo fato de serem atividades desenvolvidas por famílias rurais essencialmente da agricultura familiar.

Diagnóstico da Agroindústria Familiar realizado pelo Incaper em 2018 traz informações sobre o perfil das agroindústrias familiares do Estado, e no Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater) são informados os principais produtos das agroindústrias existentes em cada um dos municípios capixabas.

Arquivos para download:

Diagnóstico da Agroindústria Familiar no Espírito Santo: Resultados da Pesquisa 2018.

Rotulagem de Alimentos: Orientações para Elaboração de Rótulos dos Produtos da Agricultura Familiar.

Agroindustrialização dos Produtos da Agricultura Familiar do Espírito Santo: Relatório da Pesquisa 2013/2014.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard
Google Analytics - Incaper